A balança

Quando o rei Belsazar reinava sobre o império babilônico, ele poderia fazer o que bem entendesse. Quase todos os povos e reinos do mundo estavam debaixo de seu domínio. Qualquer desejo do seu coração poderia se realizar bastando que, ele desejasse. Ele poderia rivalizar com os deuses de seu tempo. Fazer acordos, sacrificar vítimas para atender aos caprichos dos deuses em que acreditava. Ele era o soberano. Ninguém poderia riavizar com o seu poder e com seus planos soberanos.

Até o momento em que, ele é apresentado à balança sobre a qual todos os seres humanos deverão ser julgados. Deus haverá de julgar aos homens quer você acredite ou não. Mas, se você não acreditar neste fato, deveria acreditar na balança. Agora mesmo, ela está ao seu lado pesando absolutamente tudo que você faz, diz ou mesmo as intenções do seu coração. Seus sonhos se transformarão em escolhas. Escolhas tomarão o seu tempo. O tempo é o fomento de sua vida sobre a terra. Quando você não tiver mais tempo, você não poderá ver a nenhum de seus sonhos se concretizar. Tudo que você tanto desejou ca para trás, sem que você possa optar por fazer algo para o qual já não possui tempo. Diante desta balança que manifesta o equilíbrio que, tanto precisamos e, para o qual, não estamos preparados; como decidir entre a vida profissional ou investir tempo para passar ao lado de nossa família? Deus precisa receber nossa adoração ao lado do Seu povo no domingo ou iremos lavar a roupa que não lavamos durante a semana? Voltaremos para a universidade que requererá um tempo que não temos ou nos ocuparemos da mulher ou do homem que prometemos amar? O tempo é a vida. A ampulheta do tempo é impiedosa. Nossas desculpas amorosas, nosso pedido de perdão para a vida não nos permitirá retornar para fazer algo que deveríamos ter realizado dez anos atrás. Algumas oportunidades serão únicas. Elas não acontecerão novamente. A razão das oportunidades serem únicas é que nós mudamos a cada dia que passa. Optamos diante dos cenários que se apresentam em nosso horizonte. Nosso comprometimento com estas decisões exigirá que não voltemos atrás. Dentro do ambiente corporativo nossos lideres irão requerer uma posição sobre nosso futuro junto à empresa. O investimento que a empresa fará sobre seus funcionários de tempo e dinheiro só acontecerá se nos comprometermos com os planos futuros da empresa. Enquanto, pensamos sobre o que faremos nos próximos anos, nosso sustento financeiro, nosso espaço na sociedade terão um grande peso sobre nossas escolhas. Por isto, nosso comprometimento será justificado por causa de nosso sustento. Através deste comprometimento profissional estaremos garantindo o nosso futuro. Por causa de nossas escolhas, coisas e pessoas carão para trás. Nós não as deletaremos de nossa história. Escolheremos outros lugares e outras pessoas e, esta escolha os retirará de nossa história presente. Como viver é algo complexo. Escolher da melhor maneira parece um milagre divino para uma vida cheia de equívocos! Deus é o nosso criador. Ele é o mantenedor de nossa vida. Viver ao Seu lado sempre será a melhor escolha. Investir tempo para nos tornarmos próximos dele, nos tornará sábios para vencer a impulsividade de um tempo, onde as decisões são tomadas em segundos diante de um Smartphone. Preteri-lo será preterir a própria vida, pois Ele é a vida, Ele é o doador da oportunidade que nos fará homens e mulheres que vivem em equilíbrio. Equilíbrio que se estabelece num relacionamento onde Ele é a prioridade e as prioridades são estabelecidas ao Seu lado.

“Esta, pois, é a escritura que se traçou: Mene, Mene, Tequel e Parsim. Esta é a interpretação daquilo: Mene: Contou Deus o teu reino e deu cabo dele. Tequel: Pesado foste na balança e achado em falta. Peres: Dividido foi o teu reino e dado aos medos e aos persas.”

Daniel 5.25-28

Eli Moreira

Continuar lendoVoltar para a home